Sexta-feira, 26 de Fevereiro de 2021, 18:51h

Quanto mais cedo identificar, maior a chance de curar!

Publicado em: Quarta-feira, 10 de Fevereiro de 2021, 10:47h - Por: Lorena Morais
Pablo Veras

De acordo com estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca), as doenças na mama representam 29% dos casos nas mulheres, tornando-se o segundo tipo mais comum com maior incidência de óbito. No Brasil, o câncer de mama é o segundo mais comum em mulheres. Mas quando descoberto em seu estágio inicial, a enfermidade tem 90% de chance de cura. A  mamografia é uma das formas mais eficazes para detectar a doença na fase inicial, e deve ser feita anualmente a partir dos 40 anos. No Brasil, uma lei de 2008, atualizada em 2019, garante a realização do exame no SUS a mulheres com mais de 40 anos.

Hoje, (05/02), é celebrado o Dia Nacional da Mamografia que visa alertar a população, principalmente, as mulheres para a realização dos exames preventivos que possibilitam a detecção do câncer de mama ainda em estágio inicial. Data instituída pela Lei n° 11.695/2008, reforça a importância do exame com o objetivo de conscientizar a população sobre a necessidade da mamografia para detectar alterações na mama precocemente.

O Exame é importante para detectar alterações na mama, a identificação precoce do Câncer de Mama, possuem um índice de cura que pode chegar a 90%. A pandemia da covid-19 agravou a situação. Um levantamento da Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) aponta que, em 2020, houve queda de 75% na realização da mamografia. Quanto mais cedo o tumor for identificado, maiores as chances de cura. Previna-se!  


Fonte: conscientização, combate, câncer, saúde, cuidado.